Ocupação Nova Primavera sofre ameaça de jagunços.

Hoje de manhã, dois homens identificando-se como sendo da polícia, embora não estivessem fardados e tenham se recusado a apresentar a identificação, ameaçaram um casal de moradores da ocupação Nova Primavera. O ocorrido se deu quando o casal (que prefiriu não ser identificado) caminhava em frente a ocupação indo em direção a Vila Sabará quando um Gol Branco, de 4 portas, os abordou: “Vcs são do movimento?” Ao que os moradores teriam respondido que sim. Neste momento o homem que estava no banco do carona puxou uma pistola automática 45 e disse: “essa patifaria de ocupação tem que acabar”.

O homem disse ainda que era intenção dele e seu amigo, retornar na madrugada de terça feira dia 13 de novembro às 5 horas da manhã para “por fogo em alguns barracos e disparar tiros de borracha contra os moradores” disse algumas das testemunhas do fato.

É pouco provável que os homens fossem mesmo da polícia. Ainda assim, o movimento lamenta que haja interessados em destruir com o moral dos acampados e dificultar as negociações. Ainda mais que nenhuma ordem de despejo foi lavrada pela justiça. Esperamos que em breve possamos descobrir os autores do crime de ameaça. Infelizmente, só foi possível anotar o final da placa do carro. Os moradores já estão informados para que possamos colher mais dados de identificação, caso o veículo e os dois jagunços voltem a ameaçar o acampamento: Veículo Gol, branco, 4 portas, o final da placa é 5689.

Fé na luta!

Anúncios

“Minicidades” repetem o passado

Confira competente matéria da Gazeta do Povo, que aborda a Ocupação Nova Primavera/MPM-Resistência Urbana e expõe a necessidade da luta pela moradia em Curitiba e região.

Clique AQUI.